Políticas Públicas

O tema é transversal no Projeto Semeando Água.

Promover a articulação de múltiplos atores sociais para criar uma visão integrada do território está entre as frentes de atuação do projeto – importante para o estabelecimento de estratégias conjuntas, alinhadas às políticas públicas e programas de Estado. O objetivo é fomentar o desenvolvimento das ações necessárias à conservação do Sistema Cantareira, considerando a necessidade de reverter o uso inadequado do solo, incompatível com a segurança alimentar, equilíbrio climático e conservação de recursos hídricos.

A organização de uma rede de apoio intersetorial tem o potencial de instituir uma abordagem integrada da paisagem, alinhada aos mecanismos legais já existentes e possibilitando a construção de novos instrumentos de políticas públicas com base em resultados de pesquisa, para a promoção do desenvolvimento econômico sustentável regional que considera os pilares social, ambiental e econômico.

Um momento-chave na articulação dos diversos atores que atuam na região foi o Encontro sobre os desafios e oportunidades para aumentar a segurança hídrica no Sistema Cantareira, realizado em 2018. Saiba como foi e os avanços obtidos.

Consuelo Franco Marra, geóloga e especialista em Recursos Hídricos na Coordenação de Implementação de Projetos Indutores da Agência Nacional de Águas (ANA,) em apresentação no Encontro de Recursos Hídricos.

Nessa direção, o projeto avança, a cada ano, tanto nas parcerias com a esfera pública quanto com a iniciativa privada. Afinal, contribuir com o desenvolvimento sustentável local beneficia o produtor rural, além de todos que utilizam a água da região (em alguns casos a mais de 100 km de distância) e ainda ajuda a mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

A equipe do Projeto Semeando Água integra diversos Fóruns e Conselhos, atuando e promovendo as discussões e construções conjuntas de diretrizes e políticas públicas voltadas à segurança hídrica, agricultura, meio ambiente, economia, clima e educação ambiental.

 

  • Conselho Gestor das APAS Piracicaba/Juqueri-Mirim Área II, Sistema Cantareira e Represa Bairro da Usina
  • COMAM – Conselho de Meio Ambiente do Município de Nazaré Paulista
  • Câmaras Técnicas de Planejamento, Educação Ambiental, Rural, Plano de Bacias e Recursos Naturais dos comitês das bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (CBH PJC)
  • Frente Parlamentar Ambientalista pela Defesa da Água e do Saneamento de São Paulo, da Alesp – Assembleia Legislativa do Estado, por meio do Grupo de Trabalho sobre Florestas, Unidades de Conservação e Agroecologia
  • Frente Parlamentar Ambiental
  • Observatório do Clima
  • Fórum Florestal de São Paulo
  • Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura
  • Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do estado de São Paulo (CIEA-SP)