Área em processo de restauração florestal próxima à represa Atibainha, que compõe o Sistema Cantareira, em Nazaré Paulista

Acredite, mesmo quem vive nos grandes centros pode contribuir com o Sistema Cantareira (e com a água que consome)

Apenas na região metropolitana de São Paulo, 7,6 milhões de pessoas recebem água do Sistema Cantareira. Campinas e Piracicaba também são regiões beneficiadas, já que muitos rios que abastecem os reservatórios do Sistema também chegam a elas. Apesar de a água do Cantareira ser utilizada por tantas pessoas, poucas sabem que, mesmo morando longe desse Sistema, podem contribuir ativamente para o próprio abastecimento.

O Projeto Semeando Água, uma iniciativa do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, atua para promover ações com potencial de aumentar a segurança hídrica do Sistema. O que é bem diferente de esperar pela chuva. Confira:

  • Reflorestamento de áreas próximas às nascentes, rios e reservatórios
  • Melhoria no uso do solo nas propriedades rurais da região
  • Capacitação de produtores rurais dos municípios do entorno para o cultivo mais sustentável e rentável

Os benefícios dessas ações chegam a quem vive na região, aos consumidores dos alimentos produzidos localmente e também a milhões de pessoas que recebem a água do Sistema Cantareira quando abrem a torneira.

A participação de todos é  imprescindível para a segurança hídrica do Sistema. Nesse sentido, o comprometimento de crianças e jovens é essencial para o futuro do Cantareira. Por esse motivo, o Projeto conta com ações específicas em escolas e espaços públicos, desenvolvidas em conjunto com educadores. Mais de 23 mil crianças e jovens participaram das iniciativas de educação ambiental do Projeto Semeando Água desde o início do programa em 2013.

Toda ação conta, assim como cada criança, produtor e consumidor que faz uma nova escolha. Com as empresas não é diferente. Novos posicionamentos da iniciativa privada podem garantir escala a melhores práticas em uma região produtora de água e potencial grande produtora de alimentos. A localização privilegiada, próxima aos grandes centros urbanos, também oferece custos reduzidos com transporte, com consequente baixa emissão de gases de efeito estufa.

O Projeto Semeando Água atua em oito municípios do Sistema Cantareira: Bragança Paulista, Joanópolis, Mairiporã, Nazaré Paulista e Piracaia, no Estado de São Paulo, e Camanducaia, Extrema e Itapeva, em Minas Gerais.

Assista ao vídeo sobre as ações já implementadas e os próximos passos necessários para a continuidade do Projeto Semeando Água.