Projeto “Semeando Água”, patrocinado pela Petrobras, tem concentrado esforços para influenciar mudanças em práticas de uso do solo em propriedades rurais que compõe o Sistema Cantareira de abastecimento de água.

Um dos objetivos do projeto é implantar o Sistema Voisin (lê se “voasan”) em seis propriedades piloto. O professor Jurandir Melado, da Universidade Federal do Mato Grosso, explica os princípios básicos desse sistema: o capim deve ser consumido pelo gado no ponto certo do seu desenvolvimento e o pastoreio deve ser feito no menor período possível pelo criador. Desta forma, o capim ficará em repouso para mais um ciclo de crescimento. Para que isso ocorra o procedimento é dividir o pasto em números de piquetes, de forma a permitir que o capim seja sempre consumido no momento mais adequado.

“É conveniente que se tenha pelo menos 40, sendo que quanto mais piquetes tivermos mais fácil é gerenciar o sistema.”, explica o professor.
Ainda segundo o professor, qualquer pastagem pode ser convertida em uma Pastagem Ecológica, desde que o manejo seja voltado para a diversificação das gramíneas, arborização adequada, que respeite os conceitos do Sistema Voisin, além de deixar de utilizar: adubos altamente solúveis, fogo e herbicidas .
O “Semeando Água” já implantou uma unidade demonstrativa no município de Joanópolis (SP) e continua formando novas parcerias com proprietários rurais da região.

“Estou animado para ver os resultados. Minha maior preocupação é a proteção das encostas, já que minha propriedade fica localizada em um vale e sofro constantes enxurradas, que além de me gerar gastos, compromete as nascentes que tenho aqui”, afirma o produtor parceiro, José Bragion.